Actualmente a escolha por classes das rolhas de cortiça baseia-se na rejeição de rolhas com defeitos críticos que podem colocar em causa o desempenho enquanto vedante e na classificação segundo um padrão visual por forma a que fiquem agrupadas consoante a quantidade e/ou tipo de poros. Este método, quer feito de forma manual quer através de inspecção electrónica, que tem vigorado desde o início da “indústria rolheira” foi agora “posto em causa” pela empresa Cork Supply com uma nova tecnologia que aguarda patente e que procura classificar as rolhas segundo a sua estrutura interna.
Através deste método não invasivo e não destrutivo, a empresa procura introduzir no seu processo de fabrico a capacidade de visualizar virtualmente a totalidade dos defeitos de uma rolha, mesmo aqueles que não são visíveis do exterior.
Será ainda possível evitar por exemplo a variação da densidade das rolhas, mesmo dentro de uma mesma classe, e com isso ser possível entregar ao cliente final uma gama de rolhas com uma determinada gama de permeabilidade dando-lhe assim uma maior garantia de que determinado lote de vinho irá evoluir em garrafa de forma mais homogénea.
Não consegui encontrar mais informações técnicas nem perceber em que estado de implementação prática se encontra esta tecnologia.

Mais informações:
Fonte da Notícia (www.winebusiness.com)
Site da Cork Supply

Tagged with →  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Real Cork. Real Wine.

Clique nas imagens e partilhe-as:

say yes to cork