A questão dos vedantes alternativos para o vinho é um assunto com o qual já nos habituamos a conviver, mas de vez em quando aparecem algumas “peças” que nos fazem subir os níveis de stress e revolta. Infelizmente já não é novidade nenhuma que existem alguns produtores de vinho nacionais que utilizam (mesmo para o mercado interno) vedantes sintéticos/alumínio nos seus vinhos. Mas o motivo deste artigo é algo que vai para além disso.
Apareceu esta semana em alguma imprensa escrita diária um publicidade ao Vinho Quinta do Côtto em que o único objectivo dessa mesma campanha é a de tentar valorizar a opção que o produtor fez em utilizar “tampas roscadas de alumínio”. Nesta campanha publicitária não aparecem as qualidades do néctar (que deveria ser dos Deuses) mas antes as pretensas qualidades do vedante utilizado, chegando mesmo a invocar o mais que recalcado (e ainda mais errado) argumento de com esse vedante evitarem o “gosto a rolha”.

Não vos deixo um imagem dessa publicidade pois não pretendo potenciar ainda mais o seu impacto. Deixo-vos uma imagem alternativa, que podem utilizar à vontade, para apelarem a todos que façamos de vez um boicote a este tipo de produtores, que sendo nacionais teriam ainda mais “obrigação moral” de utilizarem rolhas de cortiça para vedar e PROMOVER os seus vinhos. A esses vinhos chamei de forma genérica QUINTA DOS TRISTES.

QUANDO É QUE A GENERALIDADE DOS PRODUTORES VÃO PERCEBER QUE HOJE EM DIA SÓ TÊM A GANHAR EM UTILIZAR CORTIÇA COMO VEDANTE E DESSA FORMA TEREM UMA IMAGEM MAIS “VERDE” E AMIGA DO AMBIENTE?

Quinta dos Tristes
PARA OBTER ESTA IMAGEM EM FORMATO GRANDE CARREGUE AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Real Cork. Real Wine.

Clique nas imagens e partilhe-as:

say yes to cork